O que é e como funcionam os vidros LOW-E?

Uma das diversas e modernas soluções em vidro são os chamados vidros low-e. Altamente utilizados em países de clima frio, principalmente nas fachadas e janelas, os vidros baixo emissivos se configuram como soluções modernas e eficazes no controle da temperatura. Se você ainda não está familiarizado com esse produto, não se preocupe, pois vamos explicar direitinho que são e como funcionam estes materiais.

O que são vidros low-e (baixo emissivo)?

Os vidros low-e (low emissivity) são aqueles que apresentam, em uma de suas faces, um revestimento extrafino de metais e óxidos metálicos que proporcionam baixa emissividade de calor. Invisíveis a olho nu, essas partículas absorvem raios infravermelhos, permitindo controlar tanto o ganho quanto a perda térmica.

Como funcionam?

No processo de fabricação do vidro low-e, o material recebe uma camada extrafina de metal de baixa emissividade em um de seus lados. Essa fina camada é responsável por filtrar os raios solares, intensificando o controle da transferência de temperaturas entre os ambientes, com o benefício de não interferir na transmissão luminosa.

Aplicações e benefícios

Os low-e podem ser utilizados em fachadas de edifícios para melhorar o conforto ambiental e a eficiência energética do projeto. Dependendo da posição em que a superfície low-e é aplicada, o vidro pode reduzir o ganho de calor solar em climas muito quentes ou manter os ambientes internos aquecidos em climas muito frios. Dessa forma, o posicionamento inadequado do produto pode levar a um desempenho contrário ao esperado.
Embora sejam indicados para controlar a transmissão térmica entre ambientes, os vidros low-e possuem utilização ampla, como em freezers verticais para armazenamento de bebidas. Eles são recomendados para qualquer aplicação em que se necessita reduzir a radiação de raios infravermelhos.